Economia
Circe Bonatelli – AE

As vendas de materiais de construção no varejo nacional em setembro cresceram 2,5% em relação a agosto e subiram 5,6% ante o mesmo mês do ano passado.Os dados fazem parte de pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 1, pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco). O levantamento ouviu 530 lojistas das cinco regiões do País entre os dias 25 e 30 de setembro.

No acumulado de janeiro a setembro, o setor cresceu 1,0% na comparação com o mesmo período do ano passado. Já nos últimos 12 meses até setembro, o desempenho está 2,0% superior.

A Anamaco destacou também que o desempenho do setor no terceiro trimestre está 6,8% superior ao mesmo período de 2013, o que sinaliza recuperação das vendas.

“Com esses resultados, estamos recuperando o nosso crescimento, que até agosto não vinha ocorrendo”, afirmou em nota o presidente da associação, Cláudio Conz. A expectativa da Anamaco é que o faturamento do varejo de materiais aumente 3,5% em 2014.

“Tradicionalmente, os meses de outubro e novembro são muito fortes para as vendas nas lojas devido à proximidade das festas de fim de ano”, disse Conz.

Ele explicou que isso mantém o otimismo dos entrevistados muito elevado para o último trimestre do ano. Segundo a pesquisa da Anamaco, cerca de 60% dos lojistas acreditam que venderão mais já neste mês.

Fonte: DiarioWeb


Material de construção retoma confiança e projeta boas vendas

04/09/2014 às 06:34

A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgou nesta terça-feira seu termômetro mensal, referente às expectativas para as vendas no mercado interno. Os números apresentados em agosto indicam a retomada da confiança nas projeções sobre as vendas em comparação a julho.

O termômetro revela que 43% das empresas associadas à Abramat têm boas expectativas para o fechamento de suas vendas em agosto. O otimismo ainda é maior para 3% delas, que apostam num período muito bom. Para 35% as vendas serão regulares e para 19% da indústria agosto não apresentará bons resultados.

O estudo aponta que as expectativas para setembro são ainda mais otimistas com 52% apontando resultados bons e muito bons, 43% de vendas regulares e apenas 5% apontando vendas ruins.

Para Walter Cover presidente da Abramat, ainda é cedo para pensar em uma retomada de vendas na indústria de materiais, porém é alentador ver o aumento de otimismo apontado nesta pesquisa.

O estudo indica que em agosto, 57% das indústrias de materiais pretendem investir nos próximos 12 meses. O número é 6 p.p. maior do que o apontado em julho.

Anamaco fala em queda de 7,5% em agosto ante julho

A venda de material de construção registrou queda de 7,5% em agosto em relação a julho. Na comparação com agosto de 2013, o desempenho das vendas foi estável, aponta a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco).

?Estávamos bastante otimistas com relação ao desempenho de vendas em agosto, especialmente após registrarmos um crescimento de 22% em julho, mas o setor não reagiu da forma esperada no mês. A procura por produtos de todos os segmentos foi menor que o esperado?, diz Cláudio Conz, presidente da Anamaco, em nota à imprensa.

Segundo o executivo, houve uma antecipação de compras por parte dos consumidores no mês passado, o que justifica o desempenho tão superior em relação aos números obtidos ao longo do ano. Conz, no entanto, está otimista e espera uma reação positiva do setor já neste mês.

O levantamento da Anamaco aponta que a queda nas vendas aconteceu em lojas de todos os portes e em todas as regiões do país e foi mais sentida no Sul, onde 36% das lojas venderam menos em agosto. No Nordeste, 34% dos lojistas registraram baixa nas vendas, seguido pela região Sudeste (31%). O Centro-oeste foi a única região com desempenho positivo, cerca de 38% dos estabelecimentos tiveram vendas acima das registradas em julho.

?Todos os segmentos pesquisados apresentaram pequena retração, com a exceção de cimento, que teve variação zero, e metais sanitários que cresceram 2%. Portas e janelas de alumínio foi o segmento com maior queda (-8%), seguido por aço (-6%), telhas e caixas d?água de fibrocimento (-5%) e louças sanitárias (-4%)?, observa Conz.

O estudo aponta que 63% dos lojistas consultados esperam que o desempenho das vendas melhore em setembro. “O resultado da pesquisa também indica que cresceu a intenção de fazer novas contratações em todas as regiões, exceto no Sudeste, onde apenas 19% dos lojistas devem fazer novos investimentos nos próximos 12 meses”, diz o presidente da Anamaco.

A previsão da Anamaco é que o varejo de material de construção cresça 3,5% neste ano na comparação com o ano passado e registre um faturamento recorde de R$ 57,42 bilhões.

Com informações da Agência CMA

Fonte: Monitor Mercantil